Acreditar

Desde pequenos, somos ensinados, condicionados a acreditar em muitas coisas. Nos contam histórias de príncipes e princesas, bruxas, duendes, fantasmas. Papai e mamãe dizem que tem Papai Noel no Natal, Coelhinho da Páscoa, Bicho Papão e Cuca. Passamos anos da nossa vida acreditando nisso. E quando atingimos uma idade, chega o dia da conversa. Papai senta do nosso lado, e fala que nada do que nos foi ensinado desde a mais tenra idade existe. E seu mundo cai. Vira um grande vazio. Você se rebela diante de todos os seus ideais. Cresce, não vira uma pessoa amarga por isso, não sai matando ninguém, (em alguns casos até acontece, vai entender.) não detesta pai e mãe por isso. Eles te ensinam coisas novas, você aprende um mundo novo e se re-encaixa no mundo que lhe foi apresentado. E hoje, eu pergunto… Até quando?

Quando será que minha mãe vai me chamar pra ter uma conversa e dizer que nada do que eu aprendi desde o dia que descobri que Papai Noel não existe é verdade? Ela vai me dizer que amar não é amar, e que tudo não passa de um plano fictício pra te testar pra próxima fase. Cara, não sei se isso vai acontecer, se pra variar é só mais uma maluquice que eu guardo na minha cabeça dentre tantas idéias que ficam flutuando aqui dentro, martelando, batendo nos cantos, tentando sair.. Não sei mesmo.

Eu sei que eu cansei um pouco dessa história, do mesmo jeito que eu devo ter cansado de Papai Noel, daí meus pais decidiram me contar a verdade. Porque, se eu me lembro bem, acho que com uns oito, nove anos, eu já sabia que ele não era de verdade. Ou pelo menos desconfiava, depois de ver meu pai sendo o Papai Noel da escola, sentar no colo dele, pedir a boneca que eu tanto queria e ganhá-la. Enfim, voltando no atualmente…

Eu não espero nada de ninguém ou de alguém, sei lá. Eu sei o que eu quero e também sei que nem sempre corro atrás desses sonhos, vontades, ou como você quiser chamar o que eu quero, desejo.. E também sei que corro atrás daquilo que provavelmente não me faz bem. De qualquer forma, eu acredito no que eu estou fazendo. Acredito na forma que estou agindo diante de ALGUNS dos meus problemas, sejam eles reais, ou apenas fruto da minha imaginação fértil…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s