Diseases

Se eu for parar pra pensar em tudo que eu (não) tenho feito, com certeza vou dar ouvidos a todas as reclamações da minha mãe. E talvez, mas só talvez não ache que ela esteja implicando comigo, como eu teimo em acreditar. A vida seria muito mais fácil se ela fosse muito rica. Eu com certeza não faria absolutamente nada e ganharia pra isso.

Ás vezes eu acho que eu sou meio maluca mesmo e o que eu tenho que fazer é pegar o telefone e ligar pro psiquiatra e marcar uma consulta pra saber se tudo que eu acho que eu tenho eu tenho realmente. Mas daí eu lembro dos meus déficits de atenção e meus transtornos obssessivos compulsivos, e acho que eles não vão me trazer tanto problema assim, afinal, eu me diagnostiquei, acho que eu me curo também. Mas e se tiver mais? E se eu não tiver nada? Será que é isso? Eu vou quebrar a cara de descobrir que não tenho nada, ou que talvez tenha o que eu nem imaginava ter?

Porque, convenhamos, normal normal ninguém é, nem eu. Aliás, eu é que não sou normal mesmo. Mas qual o problema disso? Anos atrás, uma criança que não parava quieta era só uma criança que tinha fogo no fiofó. Hoje ela tem distúrbios e desvios e hipers e autos e etcs.

Eu sei que não tenho feito absolutamente nada pra melhorar as coisas ultimamente, mas é que… sei lá… Vai ver é um distúrbio ou transtorno que ainda não conheço que tá atrapalhando tudo. Preciso me re-diagnosticar.

-Mãe, pode marcar o médico pra mim…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s