Os 5 estágios do relacionamento frustrado

Muitos de vocês já ouviram falar do Modelo de Kübler-Ross. Só não tem idéia disso ainda. Sabe aquele famoso vídeo da girafa que cai na areia movediça? Então… Só que esse modelo é mais conhecido por 5 estágios que precedem a morte. Geralmente isso ocorre em pacientes com doenças terminais. Vou explicar pra vocês como isso se adapta ao relacionamento frustrado.

Primeiro você conhece aquela pessoa incrível, acha que é a mulher (o homem) da sua vida. Que vocês vão se casar e ter filhos e serem felizes para sempre em sua casinha com cerca branca, um Golden Retriever chamado Thor, Mel, Cachorro e pensam até na casa na praia que vão comprar com o dinheiro da aposentadoria. Daí vem o balde de água fria e você dá de cara com a realidade e percebe que a vida não é um comercial de margarina. Sua vida está acabada.

Primeiro Estágio: Negação e Isolamento

Isso não está acontecendo comigo. Não pode. Nunca aconteceria. Isso é coisa de novela. Impossível na vida real. Tsc, que viagem.

Segundo Estágio: Raiva

Por que eu? O que foi que eu fiz pra isso ter acontecido comigo? Joguei chiclete na cruz? Passei rasteira em cego? Cuspi na cabeça de anão?? Ó vida, ó céus, ó raios.

Terceiro Estágio: Negociação

Senhor, eu sei que não tenho rezado muito mas também sei que não tenho pedido muita coisa pro senhor. Será que não daria pra colaborar e me ajudar a ficar com ele(a) de novo? Ele(a) me faz tão bem. Olha, eu prometo que se a gente voltar eu páro de fumar/comer chocolate/beber/insira aqui sua promessa.

Quarto Estágio: Depressão

Não quero mais saber de nada. Nada mais me importa. Não tenho razão pra saber de outras coisas, outras pessoas. Eu só quero ele(a) de volta.

Quinto Estágio: Aceitação

Eu já superei isso. Tô bem, sei que vai dar tudo certo. Era pra acontecer isso. Era pra ser assim…

E daí, depois de ter se recuperado de um terrível trauma, quando você menos espera, está na rua, feliz, cantarolando um Jota Quest super animado, e é atropelado. Fim.

Mais uma teoria furada sobre relacionamentos

Gente interessante me interessa. Eu não faço parte da população que se contenta com qualquer coisa. Gosto do estranho, do esquisito, do excêntrico. O comum me enjoa. Também acho que não exista o cara certo. Existe o momento certo. E o seu é agora. Aproveite, uma hora acaba. Enquanto isso eu espero.

-Terminando essa cerveja, pedimos a saideira e depois você decide pra onde a gente vai. Mas tenta me surpreender, se não você será mais um. Eu gosto dessa sua camisa. Já te disse que sou apaixonada por listras? É…

Eu esperei a ligação semana passada, e até achei que, por algum motivo você me ligaria no final de semana. Sei que estava ocupado. Mas acho que não custava sonhar.

Entre o Upper East Side e uma propaganda da colgate eu espero.

(Texto horrível, admito)

Saturday

And again I’m about to go out with some other guy who’s committed. If you’d ask me if I think that’s right I’d say no.

Then if you’d ask me if I could stop doin’ it I’d say no. Do you wanna know why?

Cause at least I know that, no matter what happens between me and this committed guy, he won’t make me think we could work together. at least, being with these guys I know I will be nothing but a piece of meat. As I once was told.!

And if you go, I wanna go with you.

And if you die, I wanna die with you.